O Coletivo Cinefusão surge, no final de 2008, a partir da iniciativa de trabalhadores de diversas áreas - cinema, jornalismo, publicidade, artes cênicas, filosofia, arquitetura, fotografia -, empenhados em criar primeiramente uma rede colaborativa que pudesse dar conta da junção dessas linguagens e também da possibilidade de abarcar potencialidades em busca de produção artística independente, mas também de reflexões concretas acerca da sociedade. É principalmente sobre este último pilar de atuação política, que o grupo vem, atualmente, pensando o cinema, sempre vinculado a outras expressões artísticas e movimentos sociais.

terça-feira, 6 de setembro de 2011

"Entrou negro, caolho e saiu loiro e de olhos azuis"


Há um problema anterior ao "ato de racismo" que o ator global cometeu, ser um ator global.

A globo representa tudo aquilo que o homem, alimentado pelo senso comum, que bate no peito feliz, adora dizer: "eu não tenho posição ideológica; essa coisa de esquerda é muito panfletária para mim".

Por que? Ora, a globo é exatamente o contrário de que os homens neutros odeiam, contudo não deixa de exercer o panfleto, mas é claro, da direita.

O ator citado não é diferente. Assim como toda a tv, a publicidade, o cinemão, o teatrão, etc. os valores majoritariamente seguidos e promovidos por esses meios, são potencialmente - porque não efetivamente ?- racistas.

Ora, qual é o modelo de beleza pregado pelas revistas que pregam a "boa forma"? ou mesmo o pânico na tv? ou a revista veja?

Qual a diferença essencial, entre métodos de hegemonia econômica, que consequentemente excluem a maior parte dos "fora de padrão" (estético/econômico), e o totalitarismo nazista? O que? Hitler matava as pessoas? O que faz o bope? O exército? A PM? GCM? - talvez, quem vá contra essa lógica de pensamento realmente esteja certo, somos um pouco menos violentos que Hitler, claro! Aqueles que "toleramos" se tornam nossos escravos, não matamos.

Se foi ato falho, determinado pela própria formação do inconsciente do ator - que diga-se de passagem é o que predomina no inconsciente coletivo -, ou se ele tentou expressar " a sociedade discriminatória daquele tempo, que pregava a hegemonia racial, e não conseguia ver num negro talento", não faz diferença. O fato é que manifestações como essa são comuns, cotidianas e preocupantes, o que prova que não há leis dentro desse modelo de sociedade que nos livra de tais ações. 

A única saída eficaz para tal mal, é um novo homem, e para isso, doa a quem doer, é necessário uma nova sociedade.

27 comentários:

  1. Essa declaração ao meu ver está sendo totalmente mal interpretada e não teve nada de racista. Ele falou claramente sobre a época (que era de racismo) e quis dizer que o cara era tão talentoso que parecia lindo até mesmo aos olhos preconceituosos.

    O racismo com certeza ainda existe em muitas pessoas, assim como o preconceito de forma geral, mas não foi o caso.

    ResponderExcluir
  2. Repito o final do texto: se foi ou não, não é o caso.

    Infelizmente, o próprio ambiente em que ele constrói sua unidade - e nós todos, claro guardando suas devidas proporções - não é só propicio a isso, como propaga tipo de pensamento semelhante ou pior. Como disse, a diferença é que o mito da democracia, fez a gente acreditar que "tudo pode", e ser contra qualquer coisa, ainda que racismo, opressão do homem pelo homem, miséria, é um risco à "democracia".

    Não se trata desse caso particular, até porque se for de fato um ato de preconceito, não me sentiria nem um pouco surpreso. Qualquer ser humano que aceita ser superior a outro em qualquer categoria, onde há necessariamente, como condição a priori, que outra sofra para que ele construa sua unidade, se não se iguala ao possível ato de racismo em grau, é no minimo equivalente ou conivente.

    Logo, ser ou não ato de racismo muda algo?

    ResponderExcluir
  3. Podia ter dito q era uma pessoa feia que quando terminava o espetaculo parecia uma pessoa linda de tao bom que era .... nao q era negro e saia branco e loiro .... nao tente arrumar a merda dos outros pq vc vai sujar sua mao "Del" ... Tenho pena de quem nao enxerga o proprio racismo ...

    ResponderExcluir
  4. ...se eu nao gostasse de preto, viado ou cachorro, tenho alguma fobia? Que patrulha chata é essa? Coisa de brasileiro pós ditadura...evolui ai vai. Democracia gente. Democracia limitada de merda????

    ResponderExcluir
  5. Cara! Seu argumento é tão contrário ao que você pede - democracia e evolução - que eu mal sei se respondo ou simplesmente deixo você encontrar sozinho sua própria confusão.

    Quanto tempo você demorou para entender que a democracia é limitada? Se é que é democracia.

    Qual a relação com brasileiro pós-ditadura?

    Outro erro absurdo, você vê alguma campanha de "Caça a Rodrigo Lombardi" aqui no blog? Pelo contrário, quem está limitando a suposta democracia é você mesmo! Dentro do seu pensamento evoluído, anti-pós-ditadura brasileira, que clama por uma democracia "legítima", não posso eu criticar a postura de outro - direito que deveria ser defendido pela tal democracia, assim como estes que vc diz que vigilamos tem o direito de falar -, que daí sou acusado de anti-democrático?

    Ora, não entendo.

    ResponderExcluir
  6. Se nós somos brasileiros-pós-ditadura, me questiono agora que tipo de 'brasileiro' serias tu. Você nomeia os outros mas não se nomeia a si mesmo? Que tipo de evolução se cita aqui?
    Se essa evolução é se considerar o brasileiro que "não desiste nunca", sentado no sofá na frente do televisor, muito obrigada mas....continuaremos aqui.

    ResponderExcluir
  7. Post Ridículo!!!! Tem que ser muito idiota pra e limitado pra não conseguir entender que o ator faz JUSTAMENTE o contrário. Ele cita que o "negro caolho" mostrou com seu talento que ele pode ser um "loiro de olhos azuis", ou seja, o padrão que a sociedade considera vencedor, belo, etc... Que falta do que fazer,hein!

    ResponderExcluir
  8. Caro Anônimo,

    Por que não é o "loiro de olhos azuis" que com o seu talento pode chegar ao nível de um "negro caolho"? Que referências são essas amigo? Ele está indo exatamente a favor do padrão social de beleza e isso é sim propagar o racismo.

    um abraço

    ResponderExcluir
  9. a questão toda é que o inimigo está instalado dentro de nós.. e pra matá-lo, temos que morrer diariamente. A linguagem não é o conteúdo que dominamos, mas algo que nos constitui, que nos determina, que estabelece nossos valores, esperanças e contradições. Impossível eliminar a contradição do ser sem eliminar a linguagem que nos enforma e marioneta. "Não há um bom, um sequer", disse São Paulo. Espiemos a contradição dos outros. Expiemos as nossas. Dependamos uns dos outros pra conseguir isso. Não somos nós, "os bons", contra eles, "os maus". Sejamos nós, os bons-maus, contra o mal que tb está em nós: desejemos a perfeição, a utopia, a transformação, mas sejamos corajosos em admitir que tb reproduzimos as relações de produção, qdo nem mesmo sabemos e queremos. Só Jesus! Só Jesus! Salva-nos, Jesus, o Verdadeiro!

    ResponderExcluir
  10. Se é tão ridículo, por que te incomoda tanto a ponto de você vir aqui?

    O mais engraçado de tudo isso, é que alguns comentários são efeito de uma vista preguiçosa, que eu tenho certeza que se quer leu o que está escrito. Que se ver, e prestar atenção, verá a tamanha confusão que está(ão) cometendo.

    O mais engraçado é que a maior parte dos comentários mais agressivos, preguiçosos, e sem sentido são anônimos - talvez a única coisa coerente com a posição, já que o argumento não tem sentido não haveria porque ser respondido, mas insisto em responder.

    Amigo atarefado, sua "raiva" só faria sentido se o post, dessas pessoas que não tem o que fazer,fosse unica e simplesmente o vídeo e que ainda por cima fosse uma intriguinha pessoal em relação ao ator. E onde está isso?

    Seu equivoco é comum, oriundo da velocidade de nossa geração-internet que não tem paciência para ler dez linhas e identificar qualquer grau de complexidade em um texto, filme, ou seja lá o que for.

    Se você ler o blog, como assiste " panico na tv", realmente estará certo, só que temo que não seja o caso.

    Fraternalmente

    ResponderExcluir
  11. " A superioridade moral do perseguido é tao discutivel quanto a do perseguidor. Negros que se queixam da escravidao esquecem convenientemente que outros negros vendiam os escravos que os arabes revendiam aos brancos. Vemos o que os israelenses fazem aos "judeus" deles, os palestinos. Os stalinistas, 1980, deram mais, de sobra, do que levaram. Homossexuais, onde podem, nos EUA, por exemplo , querem rasgar a Constituicao (que os Liberou, legalmente, ate certo ponto; o resto é resistencia extra legal), se a liberdade de critica estendida contra eles. Eh uma tragicomedia. Rio poucoe, francamente, a tragedia me impressiona menos, hoje, do que a repulsividade intrinseca dessas manifestacoes de irracionalismo. Vitimizacao profissional eh um nojo.

    ResponderExcluir
  12. Primeiro, não é Brasil, é o mundo, a miséria é universal, assim como a luta para isso se encerre tb deve ser universal. Quanto a miséria - em todos os sentidos - ser indiferente " a cor do olhos", - o que não é uma regra, como imagino que saiba - também é óbvio.

    Concordo com você quanto a questão "Para podermos brigar com forca contra a superestrutura e um bando de canalha que governa e mata milhoes de pessoas todos os anos no Brasil",

    Só quem governa esse país Pedro Urizzi? Ou o que rege nosso sistema, que é mundial?

    É muito ingênuo centralizar, única e simplesmente, a crítica nos canalhas que governam, e os canalhas das corporações?, e os patrões? e os meios de comunicação? e a globo? e os atores - que, você pode argumentar como "necessidade" - que não só subsistem dela mas que mantém intacta nos que diz seu monopólio e exploração?

    Ou você vai me dizer que a globo, e programa onde o ator está, não exercem nenhum tipo de influência sobre a sociedade?

    Pense por exemplo, no como o sistema(capitalista) é estruturado, e me dê um exemplo em qualquer jornal, novela ou programação da globo que vá contra isso? Me dê um único exemplo.

    Cara problema de toda a discussão, é que seu modo de ler é o mesmo com que escreve, não consegue ver contradições necessárias para um síntese, claramente as coisas mais comuns que vc disse estão na discussão. Só que o problema contnua sendo o mesmo ouve "nazista", por exemplo, a única ligação lógica que consegue fazer é hegemonia racial... aí fica complicado mesmo

    Claro que você passou por cima de várias outras coisas em pauta, como "padrão de beleza", mas enfim, leia atentamente e depois conversamos.

    ResponderExcluir
  13. Danilo posso ser sincero??? Você é um burrooooooooooo!!! Primeiro que o cara disse totalmente o contrário do que você está tentando pregar. Outra, você já tentou ler seu texto?? É um texto cheio de equívocos meu caro. O ator ser global é um ato de racismo? Homens neutros odeiam?? Se é neutro não odeia, se é neutro não é nem 8 nem 80 queridão! Como pode ser de direita se é neutro? A tv, cinema, teatro são meios racistas, como assim?? Você tem frequentado algum desses lugares, porque beijo gay, ator negro sendo galã, gordos namorando, pobres bonitos, enfim N quebra de preconceitos por ai nesses meios(você sabe que o significado da palavra preconceito é pré-conceito, conceito pré-estabelecido), ai você vem me dizer que esses meios de comunicação são efetivamente racistas?? A por favor!! Outra padrão de beleza, cada um tem o seu. Se o panico na tv quer ter gostosas lá, bom para eles; se as passarelas só querem as magrelas, bom para as magrelas; se a revista boa forma quer "tanquinhos" bom para ela também, você vê, tem lugar para todo mundo nesse mundo. O que pra você é bonito para outros pode ser feio, e vice-verso. O BOPE, PM, GCM, EXERCITO, eles não matam ninguém de graça não, fatalidades acontecem, e ainda bem que acontecem que é menos um bandido no mundo para fazer, nós gastarmos dinheiro com eles na cadeia.
    - talvez, quem vá contra essa lógica de pensamento realmente esteja certo, somos um pouco menos violentos que Hitler, claro! Aqueles que "toleramos" se tornam nossos escravos, não matamos. talvez nem você entenda essa sua frase. Primeiro que começa com talvez, nem você tem certeza do que está dizendo. E outra meu amigo eu não tenho escravo nenhum não, e nem sou escravo de ninguém, se você tem ou é, fale por você, e nem mata que não tolero, também falo por você, não generalize. Aprenda a escrever em primeira pessoa.
    Quanto as leis, há leis sim, estude um pouquinho mais, depois conversamos.
    É necessário um novo homem, uma nova sociedade. Jura?? Exemplifique!
    Quando você escreveu esse texto estava em seu juízo perfeito, estava "lokão", ou simplesmente queria um pouquinho de atenção??
    Porque conseguiu, agora faça o favor de se desculpar por essas palavras toscas que pelo visto, você passou o dia todo perdendo seu tempo para defendê-las.
    Um conselho: Vá trabalhar e ocupar sua cabeça com coisas mais importantes!!

    ResponderExcluir
  14. Correção - EU NÃO TENHO ESCRAVO, NEM SOU ESCRAVO DE NINGUÉM. SE VOCÊ TEM OU É, FALE POR VOCÊ. EU NÃO MATO QUEM EU NÃO TOLERO, SE VOCÊ MATA, TAMBÉM FALE POR VOCÊ. NÃO GENERALIZE! APRENDA A ESCREVER E DAR SUA OPINIÃO EM PRIMEIRA PESSOA, E NÃO COMO SE FOSSE O PORTA VOZ DE TODA UMA SOCIEDADE.

    ResponderExcluir
  15. Meu nome é João Paulo, embora apareça aqui como anônimo. Você perguuntou: "Por que não é o "loiro de olhos azuis" que com o seu talento pode chegar ao nível de um "negro caolho"?Porque a história foi preconceituosa, ou os escravos foram loiros e eu tô enganado? Logo, Rodrigo Lombardi reforça que ele chega como negro, ou seja, discriminado e julgado até então como inferior e prova que com seu talento que "sai como loiro", considerado pela sociedade como o superior. Metáfora, caro. O cara diz justamente que o que a sociedade considera "melhor", o lorinho, é errado. Nào foi o Rodrigo Lombardi que escolheu que os escravos fossem os negros, entende isso? Mas ele diz que o "negro caolho" não se importou com o que a sociedade classificava superior e saiu como um gigante.

    ResponderExcluir
  16. sabe de uma coisa? me alivia que esse tipo de Não é pra você João Paulo, mas pro outro anônimo acima. Me alivia que um comentário desses venha de pessoas anônimas, daqueles que sabem o qual reacionário são e têm vergonha talvez de se identificar. Meu caro... estou saindo em defesa alheia pois simplesmente nunca li nada tão absurdo como os seus argumentos neoliberais, que prezam pela pluralidade revestida de ares democráticos. Começo colocando a ideia de que se o Rodrigo Lombardi teve a intenção de crítica – e ele realmente pode ter tido – ela foi completamente esvaziada pelo meio utilizado (como já foi dito, mesmo porque se colocar em uma dança dos famosos já indica algum tipo de superioridade, pois o famoso estaria acima do relés mortal, ou não?).

    A análise aqui tem que buscar entender algo essencial que é forma e conteúdo, que devem sempre andar juntas. Não me interessa saber se o Rodrigo é um exemplo de caráter e se ele ele é ou no racista, mas o fato é que o comentário dele propaga o ideal de superioridade, mesmo porque ele termina a análise sobre o dançarino, dizendo: “hoje você foi um loiro de olho azul e dois metros de altura”, ele é assertivo nesse sentido e no há como fugir do simbolismo que tem essa afirmação numa rede de televisão desse naipe. No acredito em superioridade moral, mesmo porque estaria indo contra o que defendo, pois como já disse o Danilo Santos, a moral só se estabelece em favor dos dominadores e a favor da dominação.

    O próprio conceito de cidadania vai contra o que penso, meu caro anônimo, pois o cidadão é aquele que tolera e o conceito de “tolerância” é mais uma vitória dos dominantes, pois a tolerância no supõe a igualdade. A gente tolera quem é diferente, não é isso? Tolerar é engolir, é aceitar, é colocar um beijo gay na novela pra mostrar que aceitamos o diferente, o exótico. E isso, meu caro anônimo, essa tolerância que você defende está muito longe de ser igualar. Estamos falando de igualar e igualar não pode ser pelo talento: “ele é um negro caolho que tem um talento que faz ele parecer um loiro de olho claro”. Minhas desculpas, pela expressão, mas que merda de igualdade é essa? A pobreza e a miséria escolhe sim pela cor dos olhos, pela cor da pele, ou do contrário no existe nenhum tipo de preconceito nas grandes companhias? Não existe xenofobia contra bolivianos que são escravizados nas indústrias de tecido? Ou mesmo nesse meio, de atores, modelos… quantos são os gordos que desfilam a nova coleção da zara? Quanto são os negros que desfilam a nova coleção da Levis, a no ser pela “exótica” cor da pele? Quantos são os negros que estão em novelas no de forma estereotipada? Ou quando estão, como o Lazaro Ramos, são porque têm um talento que o fazem parecer o loiro de olho azul? Não é esse o papel de “pegador” do próprio Lazaro?

    ResponderExcluir
  17. Você se engana em todos os seus pseudo-argumentos, meu caro anônimo. Neutralidade não significa ausência de posição, pois podemos estar ao lado do status quo sendo neutros e você me parece um dos neutros mais reacionários que eu já li, pois pelo jeito está muito bem colocado na sua posição que eu não tenho dúvida é de classe média (da qual também faço parte) e luta para seguir acreditando no sonho da realização profissional, no sonho da igualdade de oportunidades, no sonho daqueles que justificam a sua neutralidade com a hipocrisia de que está tudo bem e cada um na sua.

    Sinceramente, vou dormir muito triste por ter lido isso. Muito triste mesmo. E se eu for escolher algum inimigo pode ter certeza de que esse será justamente o que diz que a frase "menos um bandido no mundo" ou "estou gastando dinheiro com eles"... como você não percebe que você mesmo é a síntese da lógica do capital: você transformou o ser humano em mercadoria pois está gastando dinheiro com eles. Se há algo que deve ser combatido sempre e destruído é o tipo de pensamento que você tem.

    Me coloque, meu caro anônimo, uma por uma, sem enrolações, quais são as coisas mais importantes do que combater esse tipo de pensamento igual o seu.... sim... gastei um bom tempo para responder, mas não poderia deixar de fazê-lo e responderei cada linha que você escrever com esse teor, mesmo que seja anônimo.

    Boa noite meu caro...

    ResponderExcluir
  18. Olá Bruno, então, vamos lá... Você está ressentido de não fazer parte da dança dos famosos??? É isso??
    O nome dança dos famosos é pura e simplesmente dado pelo fato de que são pessoas famosas que estão participando!!!!!!!!!!!! E por que eles são famosos?? Porque estão em evidência nos meios de comunicação, ou seja, o país todo os conhece, por isso são famosos, e não porque são superiores. Mas que IDIOTICE discutir isso, meu você tem quantos anos??
    Também não sou a favor da escravidão dos bolivianos, mesmo sabendo que no país deles é muito pior, e que com a escravidão aqui eles ganham 3x mais do que ganham na Bolívia (você tem essa consciência?? O buraco é bem mais embaixo). Sou a favor SIM do governo legalizá-los, pois eles sendo legalizados poderão arrumar algum trabalho digno por aqui.
    Agora, sinceramente, não acho bonito ver uma gorda(O) desfilando, não me faria ter vontade de comprar a roupa, desculpa, mas é a verdade. É o que penso. Mas para sua informação pode não ter gordos desfilando para zara, mas tem gordos desfilando, são os chamados modelos plus-sizes, que vestem moda para gordinhos mesmo, informe-se sobre isso!!! Agora você pode achar que é preconceito dizer moda para gordinhos, mas se você pesquisar, nem tudo fica bom em gordo, assim como nem tudo fica bom em magro, por isso cada um deve vestir o que é próprio para seu tipo de corpo, isso não é preconceito!
    Neutro, meu caro Bruno, significa neutro.
    neutro
    adj.
    1. Neutral, indiferente.
    2. Inactivo.
    3. Que pertence a país neutral.
    4. Intransitivo.
    5. Que não é masculino nem feminino.
    6. [Química] Que não é ácido nem alcalino.
    7. [História natural] Privado de sexo.
    E respondendo a sua pergunta, não eu não sou neutro! Não acho que Rodrigo Lombardi foi racista. Não acho que Bope, etc se comparem com HITLER, totalmente infeliz essa colocação. Não acho que os meios de comunicação são racistas. Agora se você acha que a globo coloca relacionamentos gays nas novelas para mostrar que tolera gay, você está totalmente equivocado, é você que está tolerando assistir. O relacionamento está lá, assistir, tolera, aceita quem quer, quem não quer que se manifeste.
    As pessoas deveriam parar de perder tempo com orgulho hétero, orgulho gay, legalização da maconha e se preocupar em quem votar na hora do vamos ver, é assim que se melhora o mundo, é pessoas de caráter se elegerem, o que também não acontecer, o mundo está assim por falta de opção, "os bonzinhos" não querem se envolver com política, acaba que no final, temos que escolher o menos pior, e sabe o que a maioria faz??? ESCOLHE BEM O PIOR.

    Voltando ao vídeo que desencadeou toda essa perca de tempo - se você não é capaz de entender uma metáfora, não tenho mais o que dizer a você!!!

    ResponderExcluir
  19. Caro Anônimo,

    Como você conheço vários e sempre vos combaterei no campo da ideia. Seus comentários são infectados pelo mesmo tipo de racismo e visão reacionária que eu critico nesses meios de comunicação.

    Eu te digo com toda a sinceridade que o sentimento é antes de dó do que de inveja por ver essas pessoas encenando o teatrinho da mediocridade em que os anônimos (como você) idolatram os que chamamos de famosos e que você diz serem conhecidos de todo o país. Engraçado que não me sinto ignorante de não conhecer o Rodrigo Lombardi e outros muitos participantes dessa dança, mas me sinto feliz por não colaborar com esse jogo torpe de endeusamento de seres humanos em detrimento dos outros. Ou você é muito ingênuo e alienado ou é um brincalhão ao não perceber que o simples fato de existir os famosos, os midiáticos, já os colocam em posição superior, em cima de um altar, tanto que paramos para ver o rodrigo santoro dançar, apenas para ver como ele se porta enquanto famoso dançando. Ou seja a nossa curiosidade não é pela arte da dança, mas pelo fetiche de ver aquele semi-deus em uma atividade que não a tela. Esse semi-deus está sendo vendido como produto e estamos comprando.

    Quanto aos bolivianos, repudio o seu comentário reformista, pois não estamos falando de uma balança de pesos e medidas. "melhor escravos aqui do que lá como estão". Eu não costumo medir o valor humano pelo pior mal, mas pela ausência de mal. Não consigo me colocar a favor das pequenas "melhorias" pois ela sempre estão omitindo a intenção verdadeira de se propagar a lógica de "dominadores" X "oprimidos", mantendo distante qualquer ideia de igualdade, porque os próprios bolivianos, legalizados ou não, são mercadorias do capital, meu amigo, e o buraco do capital sim é bem lá embaixo, tão embaixo que já alienou você também, mas eu não te culpo por isso. Você é uma peça necessária ao jogo.

    Quanto ao desfile das gordinhas que você critica esteticamente é porque você está, claro, do lado dos padrões dominantes e não consegue enxergar que já está errado o simples fato de utilizarmos seres humanos para vendermos uma mercadoria. Se você compra uma roupa por causa de um desfile, te digo que compro pelo seu valor de uso, pela utilidade social dela, que poderia até ser estética também, mas não ditada pelas grandes corporações e mídia.

    Engraçado você colocar o significado de neutro no dicionário, pois apenas me ajuda a enfatizar que a neutralidade sempre estará de um dos lados, pois só existem duas possibilidades: oprimidos X opressores. A posição de indiferença está sempre do lado do status quo e a maior vitória do capitalismo é manter as pessoas neutras, meu amigo, para que não haja qualquer tipo de mudança. A neutralidade é a privação de qualquer participação efetiva, é a mais forte amarra social a favor dos dominadores. E realmente você não me parece um neutro, você me parece totalmente a favor do esquema que lhe foi dado como natural. Mais uma vez, não te culpo, você é vitima amigo.

    Quanto à afirmação de que os meios de comunicação não são racistas é mais uma vez de uma ingenuidade gritante. Veja como são representadas essas minorias na televisão, perceba como mesmo a falsa-inclusão das minorias está a favor de um pensamento hegemônico, de uma manutenção dos valores caros ao capitalismo.

    Meu caro anônimo, sem cair em qualquer tipo de prepotência, quero te indicar, com toda humildade algumas leituras, de coisas que estou sempre lendo e relendo para me formar enquanto artista e ser humano: Bertold Brecht, Augusto Boal, Eduardo Galeano, Leon Trotski, Nikolai Gogol, Antonio Gramsci, Rosa Luxemburgo, Oswald de Andrade, Mikhail Bakunin, Vladimir Maiakovski, Piotr Kropotkin, Antonio Candido, Slavoj Zizek.

    Não quero desistir de você, mas te peço que mergulhe em outras experiências que não o dicionário ou a rede globo. Aí sim voltamos a conversar, mas enquanto você tiver essa opinião reacionária eu serei sim seu fraterno inimigo.

    um abraço!

    ResponderExcluir
  20. Caro Bruno,

    Continuo acreditando que você tem inveja dessa pessoas SIM. Até agora não entendo qual o problema de um ator (atriz) trabalhar com cinema e TV. Quer dizer então que esses atores só são dignos se eles viverem no anonimato? Você assisti algum tipo de filme? Porque se você assisti voc~e já é um hipócrita, porque se você dá "ibope" a esses filmes (estrangeiros ou não), logo você também endeusa essas pessoas, certo? Para que você dê crédito a tudo que você fala, você então não assisti novelas, filmes, seriados e não assisti teatro, certo?? Porque do jeito que você fala, o ator é um produto, e se você pagar para ir assistir a uma peça, você está comprando aquele ator da peça, seja ele famoso ou não. Agora pelos livros que me passou, você deve ser ator, essas palavras vindas de um ator só pode ser inveja, ressentimento, recalque, etc.
    Muito bonito o que você disse dos bolivianos, mas na prática não funciona meu querido. O ideal ele só existe na ideia, volte para a realidade. É claro que a igualdade é um ideal sonhado por muitos, mas para que isso aconteça é preciso um combate diário, é preciso de metas, e é preciso que a humanidade se una a favor dessa igualdade, enquanto houver covardes, que para falar é fácil, mas na hora de mostrar a cara é covarde, ai sim, meu amigo, poderemos chegar a igualdade, mas isso vai depender da educação, que você, eu, e outras pessoas começar a dar esse tipo de educação a seus filhos desde o berço! Porque é essa nova geração que vai mudar o mundo, mas para que essa nova geração mude o mundo, é necessário que a geração atual prepare o terreno. No momento, parece, que a maioria só se une para legalizar a maconha, não se une para impugnar, cassar os corruptos por ai, os que fazem isso, são uma grande MINORIA, como é o meu caso, meu caro! Alienado é você, não eu! Você que vive nesse seu mundinho ideal inexistente. Eu vivo o hoje, o real, o aqui e agora.
    Não compro roupas de desfile, mesmo porque algumas peças são feitas especialmente para o desfile, pois o desfile nada mais é que um grande show da coleção. Quanto ao meu corpo estou feliz com ele do jeito que ele é, nem gordo, nem magro, se você quer saber, apenas não gosto de mulheres gordas. Gosto é gosto. Não acho que isso deva entrar em discussão. Quanto a usar seres humanos para vender mercadorias, isso é um trabalho como qualquer outro meu querido, algumas pessoas precisam de outras para mostrar os seus serviços, assim como o maquiador, precisa de uma pessoa para mostrar a sua arte, um cabeleireiro também precisa, e até um chef de cozinha depende de outra pessoa. Você está enxergando as coisas destorcidamente.
    Primeiro reclamavam que a inclusão não era feita, agora que a inclusão acontece reclamam que incluíram, meu filho, para se conseguir espaço leva-se tempo, conhece a música: "Assim caminha a humanidade com passos de formiga e sem vontade". SIM, a maioria são encostados, como você que só servem para reclamar, o tempo que você está aqui reclamando, você deveria estra agindo, fazendo alguma movimentação na internet, para por exemplo lutar contra o PT. Que tal?
    Conheço todas essas leituras que você me propôs, algumas mais que outras, mas esses artista pregam NÃO TOMEM MEUS FEITOS E PENSAMENTO COMO MODELO, COMO RELIGIÃO, E SIM CONTINUE DA ONDE PAREI, CONTINUE O MEU RACIOCÍNIO, VÁ PARA UM LUGAR AONDE EU MESMO NÃO CONSEGUI IR, MESMO PORQUE O TEMPO MUDA, TUDO É MUTÁVEL!!! NADA É CONGELADO. Acho que você que precisa lê-los com outros olhos!!

    Sem mais!



    ps.: não me mande abraços, abraços de crocodilo eu dispenso. Já que você já me jurou inimizade!

    ResponderExcluir
  21. Ridiculo esse post...completamente distorcido e desnecessário...

    ResponderExcluir
  22. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  23. Pra que interpretar as coisas exatamente ao contrário do que elas realmente são? Que post racista o seu, se quer saber... não precisamos de gente pra alimentar o racismo, nem pra criticar a arte sem entender o seu real significado. Nunca num momento de emoção como o ator se encontrava, iria dizer algo para diminuir alguém, muito pelo contrário.

    Não quer um ator global, mude de canal, você não é obrigado a ver, agora não me venha dizer que não entendeu a comparação que iguala dois tipos de beleza social/artística. Amigo, você se limita ao que consegue ver!

    ResponderExcluir
  24. Olá, vejo que essa discussão não levará ninguém à nada. O fato é que hove preconceito sim nas palavras do ator Rodrigo Lombardi, mas cada um pensa de uma forma e o que pode ser preconceito pra mim, pode não ser pra você.
    Está muito claro quando o ator fala que um loiro de olhos azuis é superior ao negro caolho, mas será que isso saiu da mente dele ou ele está falando de uma forma geral de como a sociedade pensava ( e de certa forma pensa até hoje)?
    Antes da escravidão racial havia preconceito racial? se os escravos em sua maioria fossem brancos, será que ainda assim o loiro de olhos azuis, segundo as palavras de Rodrigo, seria melhor que o negro caolho?
    Fica claro que o ator fala que naquela época o fato de Sammy Davis Jr. ser negro, caolho e de 1,50 m foi superado pelo talento dele. Mas por que o fato dele ser negro, caolho, 1,50 m deveria ser superado? Ora, porque as pessoas o julgavam antes de conhcê-lo, ISSSO É PRECONCEITO!
    O ator deveria ter dito: " ele entrava negro, caolho, 1,50 m e saía negro, caolho, 1,50 m e talentoso" ou apenas uma pessoa talentosa, sem ressaltar as características físicas.

    A única saída seria um novo homem, uma nova sociedade...isso é verdade.

    Mas quem se propõe ser um novo e fazer uma nova sociedade???

    ResponderExcluir
  25. SOMOS TODOS HIPÓCRITAS!!!!!!
    NÃO BASTA SER LOIRO ALTO DE OLHOS AZUIS. TEM QUE SER MAGRO INTELIGENTE E RICO.
    ALGUÉM AI GOSTA DE LOIRO BAIXO GORDO E POBRE?!?!?!
    QUANDO TODO MUNDO PARAR DE ACHAR QUE SÓ OS NEGROS SOFREM PRECONCEITOS, AI SIM PODEREMOS FALAR SOBRE PRECONCEITO.
    ATÉ OS CÃES SOFREM PRECONCEITOS DE "GENTE"(NÃO VOU CHAMÁ-LOS DE HUMANOS)QUE TEMA ILUSÃO DE SEREM "SERES HUMANOS".
    VOCÊS DEVEM ESTAR SE PERGUNTANDO PORQUE ESTOU FALANDO DE CÃES?!?!!?
    PORQUE RACISMO CONTRA NEGROS E ATAQUES DE PIT BULL SEMPRE DA MANCHETE!!!
    QUANDO VAMOS "REALMENTE" NOS IMPORTAR E PARAR DE FALAR, FALAR, FALAR, FALAR, FALAR, FALAR...

    ResponderExcluir
  26. Sábias palavras Rafael.
    Muriel se toca. Racismo estão nas suas palvra, n~~ao na de Rodrigo Lombardi. A minoria está entendendo esse vídeo como racismo, mesma minoria essa que bate no peito para dizer que igual, e o cara... a quatro, e não dá gorjeta por mendigo, num pega uma pessoa de rua e leva num restaurante para escolher o que quer comer, não visita um asilo para levar alegria aos idosos que muitas vezes a família abandona lá e só volta depois que morre para enterrar o corpo, isso é consciencia social. E não fica perdendo tempo querendo procurar em meia palavra das pessoas para dizer que foi racista ou não. Racista foi seu C*.
    Estou cheio dessa conversa de merda, desses pivetes que mal sairam da fralda e querem falar besteira por ai, cuida mais da tua vida!
    Quanto o anonimo aqui de cima, sábias palavras também, não se pode mais colocar as palavras negro, preto, etc em uma frase que já julgam como preconceito!!
    Vão tudo se fuder, quem pensa assim.
    O mundo é muito maior do que esse mundinho îdealista que vocês vivem!

    ResponderExcluir
  27. Amigos, obrigado pelo acesso e carinho, postei uma resposta a todos, sobretudo os mais impetuosos e que não prestaram muito atenção em quase nada, bom, está aqui:http://cinefusao.blogspot.com/2011/09/anonimo-diz-assim-caminha-humanidade.html

    Só não colei aqui, porque tá muito grande.

    ResponderExcluir